Arquivo da tag: opinião

Kurumim morreu… E já foi tarde!

Esta semana saiu a notícia que o projeto Kurumim Linux morreu.

Tem muita gente que ficou chateada com a noticia, mas confesso que achei bom. Calma vou explicar.

Desde a época que o projeto foi lançado eu já questionava se existia a necessidade de haver mais uma distribuição. Não vou tirar os méritos dos recursos que foram implementados, são até bons, mas ainda sim não justificavam sua existência.

Um outro fator que me leva a pensar desta forma é achar que o Kurumim era uma cama de gato. Não me lembro de quantas vezes quebrei o sistema tentando fazer coisas que em qualquer outra distribuição seria tranquilo (como instalar programas via apt em de um repositório não padrão).

Testei o Kurumim por algum tempo, e em algumas versões diferentes. E em todas as versões que testei sempre me sentia desconfortável, pois não a distribuição robusta ou bem acabada. Fazer algo fora dos “ícones mágicos” era quebrar alguma coisa na certa.

Uma outra coisa que me incomodava eram as mensagens extremamente longas explicando o que o tal “ícone mágico fazia”. Pra quê uma mensagem enorme? Sabe-se muito bem que usuários iniciantes não lêm mensagens. Outra, se for pra ler esses avisos melhor ler os manuais dos próprios programas.

Não vou estou dizendo que o Kurumim não prestava, simplesmente não funcionava pra mim, minhas necessidades eram outras. Além disso, não achava interessante recomendá-lo a um iniciante pois ele ficaria acostumado com as facilidades pseudo-facilidades da distribuição e não se esforçaria para entender como realmente funciona um sistema Linux.

Creio que um sistema fácil sem ser robusto não é produtivo. Nesse aspecto pegaram bem a essência do Windows, fácil de usar mas tão robusto quanto um bêbado em uma ladeira. E essa, não é a essência de um sistema Linux.

Pra mim o Kurumim já foi tarde.

E vocês o que acham do Kurumim Linux ser descontinuado?

iMasters recomenda usar o Internet Explorer 7???

Por esses dias o site iMasters, lançou uma campanha para conscientizar  usuários do navegador do Internet Explorer 6 utilizem um outro navegador mais novo. Até ai tudo bem.

Mas o que acho (por falta de uma palavra melhor) imecil, é recomendarem o Internet Explorer 7. De fato, em relação ao IE6 o IE 7 é mais atualizado, mas tão bugado quanto.

Tenho 3 grandes motivos para sustentar essa opinião:

  1. O IE 7 ainda não segue os padrões web. Um codigo CSS que funciona redondo em todos os outros navegadores, não funciona no IE 7. Ou seja: você tem que encher o codigo de hacks para concertar tudo no IE 7.
  2. O IE 7 é um queijo suiço em matéria de segurança.
  3. As atualizações do IE 7 demoram pra ocorrer, diferente de todos os outros navegadores.

Realmente para um site onde existem pessoas que se dizem especialistas em TI e afins fazerem uma recomendação como essas realmente me assusta.

Por isso eu sempre recomendo a amigos e clientes: em hipótese alguma utilizem navegadores da Microsoft. Usem o Firefox, Opera, Safari, Konqueror, com eles a sua navegação será mais segura e o trabalho dos webdesigners vai ser mais tranquilo.

Falta de criatividade ou o que?

Vi alguns screenshots do novo windows 7 e fiquei asustado com o que vi.

A grosso modo, a interface é igual a nova versão do KDE. Mas por que? Falta de criatividade? Creio que não.

O windows vista teve, ao meu ver, um fracasso retumbante. Tanto que a própria Microsoft teve de estender a “vida útil” do windows xp.

A impressão que tenho é que o windows 7 esta sendo produzido as pressas. Por isso a cópia deslavada do KDE. Será que irão copiar somente isso ou poderemos esperar por mais outras surpresas?

Como acabar definitivamente com a pirataria de software e musica?

Bandeira Pirata

Bandeira Pirata

É possível acabar definitivamente com a pirataria de software e musica?

Acredito que sim. Mas não com essas ações que tenho lido ultimamente nos blogs por ai. Dizem que os lucros com a pirataria de software ajudam a financiar ações ilícitas como o tráfico de armas, drogas e afins. Não discordo disso, mas colocar isso como argumento para o povão, que já está mais do que saturado a ver desgraças todos os dias, realmente não funciona.

Li que estão aprendendo computadores e fazendo o maior “AUÊ” por ai para acabar com a pirataria. Mas acho que o foco está errado. Não é atrás dos usuários que se deve correr atrás com tochas e foices. O usuários usam software pirata por um bom motivo: o preço.

Veja por exemplo: quem tem a capacidade de pagar mais de R$ 2.000 em um Photoshop? Somente uma agência grande de publicidade, certo? Ou pagar R$ 800 por uma versão do Windows Vista, que equivale a quase a METADE do valor de um PC popular? E quanto a músicas: pagar R$ 50 em um CD de áudio é abusivo.

Logicamente que o usuário que tem uma grana mais curta (que é a maioria pelo menos aqui no Brasil) vai ir pra uma Santa Efigência da vida e pagar “Deiz Reau” em uma cópia de um desses softwares. No caso das musicas compra a discografia de um cara pelos mesmos R$ 10.

Por quê ao invês de cobrarem esse absurdo de preço, não cobram um valor mais amigo e ganham na quantidade? Não seria mais fácil a Microsoft, por exemplo fazer uma única versão do Windows e cobrar digamos R$ 39,90. Não estou falando de uma versão capada, mas uma versão funcional do sistema.

Com certeza se as fabricantes de softwares mudassem esse modelo de negócio, com certeza acabaria a pirataria, pelo menos em parte dela. Em parte, pois não existe só um culpado nessa história, temos mais um aqui: o governo e os impostos.

Por causa dos impostos de importação o valor de um pc, notebook ou software pode encarecer em até 80% (alguém me corrija se estiver errado). Isso mais o lucro das revendas e impostos regionais. Somando tudo isso o valor fica astronômico.

Agora a coisa com relação a musica é mais fácil ainda de resolver: abre-se de uma vez uma boa loja on-line e venda a faixa a 45 centavos de Real. Pronto acabou a pirataria, certo?

Mas como disse anteriormente, o grande problema são os modelos de negócios adotados por essas empresas. Enquanto esses modelos existirem, existirá a pirataria.

Caso Isabella: Ja deu no saco!

O caso Isabella ja deu no saco!

Moramos em um país de dimensões continentais, com certeza deve ter muito mais coisas a se mostrar para o povo. Agora ficar batendo na mesma tecla: O Caso Isabella. Já deu no saco!

Confesso que não acompanho e nem tenho interesse em acompanhar o que está acontecendo. Porém não consigo escapar desse bombardeio de informações sobre esse bendito caso.

Não me levem a mal, mas concordo com o que ouvi em um em um Podcast (vou me lembrara o nome e colocar aqui), existem casos muito piores que esse e nunca se noticiou isso. Muitas mortes piores que essa e as autoridades e a mídia nada fizeram.

Enfim, a gota d’água foi uma propaganda que ví no meu Gmail agora a pouco:

Gmail screenshot

A mensagem da propaganda: Isabela amamos você. Não adianta tentar me convencer dizendo que é uma mensagem de apoio, por um motivo: o camarada pagou por essa propaganda.

Além de ter que aguentar ouvir todas esse “barulho” por causa da notícia, acabo vendo aproveitadores querendo tirar vantagem desse mesmo “barulho”.

Realmente é de lascar…

Como diria Proximo, o personagem do filme Gladiador:

Tudo é sombra e pó