Download: Kde 4.2

Kde 4.2
Kde 4.2

.

Saiu a mais nova versão do Kde, o Kde 4.2

Acabei de instalar ele aqui na minha máquina de testes e notei algumas coisas: O desktop parece estar “fluindo” melhor, sem as constantes travadinhas que aconteciam na versão anterior.

Visualmente ele parece melhor acabado. Existem mais opções de wigets e pelo menos os que eu testei tem uma resposta muito boa.

Pra quem gosta de efeitos, essa versão tem efeitos build-in que estão rodando aqui sem necessidade de ter uma placa de video 3d configurada.

Apesar dos pontos positivos, notei alguns pequenos problemas: o desktop não reconheceu a resolução do meu monitor. E mesmo configurando posteriormente, no reboot seguinte ele demorou uns 30 segundos para setar a resolução que eu configurei.

Outro problema, é com relação ao tamanho da fonte default: 9 pontos. Para alguns, ter uma fonte de tamanho pequeno não seja um problema, mas pra mim me incomoda bastante. Selecionei um tamanho adequado da fonte e aconteceu o mesmo problema que houve com a configuração do vídeo: demorou uns 30 segundos até o tamanho da fonte ser ajustado.

São pequenos problemas, mas isso mostra que o Kde ainda precisa ser um pouco mais lapidado.

Avaliei rapidamente o Kde e posso dizer que estou muito satisfeito com o que eu vi até agora. Vale o download!

Tunewiki um player matador para o Google Phone

O Google Phone foi lançado hoje. O nome do telefone é o G1 fabricado pela HTC. Nem preciso dizer que o telefone é bacana. Você pode conferir um pequeno vídeo dele abaixo:

Mas o que realmente me impressionou foi um app que foi lançado para o Android, o Tunewiki. O Tunewiki é um player de mídia que tem recursos impressionates, tais como:

  • sincroniza letras das musicas com vídeo ou audio
  • compartilhamento de informações de músicas com outros usuários, assim como o Last.fm
  • suporte para videos do Youtube
  • e muito mais…

Veja o vídeo de apresentação do Tunewiki abaixo:

Mais informações sobre o Tunewiki no site oficial.

Software: Receba arquivos pela web usando o Droopy

Droopy
Droopy

Várias vezes já precisei receber um arquivo que não dava pra enviar por email ou via IM.

Ai é que entra o Droopy. Ele cria um pequeno servidor web que serve para receber arquivos. Ele é feito em Python e o funcionamento é bem simples:

1) faça o download do programinha aqui;

2) salve o arquivo. Aqui vou salvar com o nome de droopy;

3) transforme ele em executável, abra o terminal e digite:

chmod +x droopy.

4) ative o droopy. No terminal digite:

python droopy -m "Oi estou testando o Droopy" -p tux.png

Desmontando a linha temos:

python droopy – ativa o script.

-m “Oi estou testando o Droopy” – escreve uma mensagem de boas personalizada no formulário.

-p tux.png – aqui se coloca uma imagem no formulário.

Por definição, o server roda na porta 8000 da sua máquina. Se quiser mudar a porta é só colocar a porta que quer usar:

python droopy -m "Oi estou testando o Droopy" -p tux.png 4500

Neste exemplo mudei a porta de 8000 para 4500.

Para enviarem arquivos para a sua máquina, é necessário que a pessoa que vai usar o formulário saiba o número do seu ip para ter acesso ao formulário. Pra facilitar a vida, na página do formulário tem um botão que está no canto superior direito, escrito ” Discover the address of this page“.

Ao clicar neste botão, o Droppy mostra uma página com o número atual do seu ip, mais a porta, para você enviar para quem você quiser.

Veja um screenshot:

Droopy Screenshot
Droopy Screenshot

O Droppy é liberado pela Python Software Foundation License.

Mais informações em http://stackp.online.fr/

OpenXML vai ser aprovado pela ISO

Para entender o que isso quer dizer, recomendo que veja esse bate-papo entre Sérgio Amadeu, Deivi Kuhn e o Jomar Silva.

Mas se quiser entender a diferença entre o OpenXML e o ODF rapidamente, é mais ou menos o seguinte:

OpenXML = ter que usar o Microsoft Office que custa caro. O próprio formato OpenXML está cheio de problemas técnicos (veja o vídeo).

ODF = você pode usar vários outros programas gratuitos e disponíveis para qualquer um. Usando o ODF você economiza um bom dinheiro com a compra de licenças do Windows e do MS Office.

Para se ter uma idéia da economia que isso gera: a IBM e o Metrô de São Paulo deixassem de usar o MS Office e passaram a usar o OpenOffice, que salva os arquivos em ODF.

Se quiser usar o ODF para criar seus documentos e economizar uma grana no processo, use o OpenOffice.

Mais informações em homembit.com

Instalando o Kde 4.1 no Ubuntu

Ja lançaram pacotes do Kde 4.1 para o Ubuntu. Para instalar ele é bem simples:

1) copie a linha abaixo no seu arquivo /etc/apt/sources.list:

deb http://ppa.launchpad.net/kubuntu-members-kde4/ubuntu hardy main

2) digite no terminal:

apt-get update && apt-get install kubuntu-kde4-desktop

Se você já tiver a versão 4.0 instalada é só digitar no terminal:

sudo apt-get update && apt-get dist-upgrade.

Extra: se quiser instalar mais umas perfumarias no seu Kde instale também o pacote kdeplasma-addons.

Fonte: KDE 4.1 Released | Kubuntu.

Sliderocket: o matador do Power Point em fase beta

Recebi hoje um convite para testar o Sliderocket. Ele é editor de apresentações on-line. Eu ja tinha postado um artigo sobre esse programa. Hoje fiz uma apresentação rapidinho pra ver como ele funciona, e me impressionou.

Ele so tem recursos que só vi disponíveis no Keynote da Apple.

Assim que a apresentação puder ser compartilhada eu coloco aqui pra vocês darem uma olhada.

Download recomendado: VLC (Video Lan Client)

Saiu mais uma nova versão do meu player favorito o VLC. Segundo o site Download Squad, essa versão do VLC já tem mais de 81 Milhões de downloads até agora.

Já uso o VLC há muito tempo e posso garantir que não existe um player que tanha tantos recursos inclusos quanto ele. E o melhor, isso sem ter que ficar se matando pra compilar nada.

O VLC é muitiplataforma, tendo versões para o Windows, Mac e Linux.

Recomendo o download.

Faça download de legendas com o Subdownloader

Subdownloader

Procurar legendas de filmes na Internet pode é um trabalho enfadonho. Pra facilitar um pouco esse trabalho foi criado o Subdownloader.

O Subdownloader faz a pesquisa das legendas na Internet e mostra uma lista do que está disponível. Pra isso é só selecionar o arquivo de vídeo que você queira pegar a legenda e o Subdownloader faz o resto.

O programa é feito em Python e tem versões para Windows, Mac OS e Linux

Faça o download dele em http://code.google.com/p/subdownloader/

Essa eu vi no gHacks

Twitter traking: um serviço genial para acompanhar noticias

O Twitter tem me surpreendido.

A quantidade de informação boa que se acha lá é muito grande. Agora ficou mais fácil ainda para achar qualquer tipo de coisa: foi lançado o serviço de tracking.

Ele serve para acompanhar determinado assunto. Se você usa o Twitter via celular ou via programa de mensagem instantânea e quer saber receber informações sobre o iPhone, por exemplo, é so digitar:

track iPhone

A partir dai, vou saber quando qualquer usuário do Twitter escrever sobre o iPhone. Para desativar o recurso eu digito:

untrack iPhone

O interessante, é que esse recurso foi feito pensando em deixar o usuário longe do computador e aproveitar sua First Life.

Não acho que iremos ficar longe das nossas estações de trabalho por causa de um recurso desses, mas que ajuda a se manter informado off-line isso ajuda….

Mais informações sobre esse recurso no blog do Twitter

Powered by ScribeFire.

Cadê as somas de verificação do Ubuntu?

Sempre quando fizer um download das midias do Ubuntu, ou de qualquer outra iso, sempre confira as imagens usando o programa md5sum.

Normalmente os sites fornecem a iso para download juntamente com a soma de verificacão. Porém no site do Ubuntu as somas não estão na mesma página que a imagem.

Se não fosse o André Gondim, eu estaria procurando essas somas até agora! Olha o site para pegar as somas: UbuntuHashes.

Vale dar uma olha no post que o André fez a respeito.

Valeu André! 😀

Powered by ScribeFire.

Sliderocket: o matador de Power Point / Keynote.

Sliderocket é um programa para criar apresentações em flash

ssdfadflkakjsldkfja lk e que tem o mesmo modelo de funcionamento do Keynote da Apple, ele usa o sistema de templates para elaborar a parte visual da apresentação. Assim quem vai criar a apresentação só tem a preocupação de se preocupar em colocar o conteudo. Só isso já mata o Power Point.

Fora essa vantagem de trabalhar com templates prontos, veja outras vantagens dele:

  • Transições melhores e mais bem feitas do que o Keynote
  • Roda em qualquer plataforma: Windows, Mac ou Linux
  • Capacidade de importar os dados do Google Spreadsheet pra criar suas apresentações
  • Permite usar videos do Youtube.

O programa ainda está na fase de testes, e está cadastrando o usuários que queiram testar a ferramenta.

Se estiver interessado só ir em sliderocket.com. Recomendo também uma visita no tour do produto, só pra ver do que ele é capaz.

Powered by ScribeFire.