Arquivo da tag: Ubuntu

Como determinar um tipo de arquivo usando o terminal

A partir dos problemas que aconteceram devido ao meu post sobre o w3player, resolvi dar essa dica simples que pode evitar dores de cabeça.

Imagine a situação: você deixou o pc ligado a noite toda para pegar um arquivo gigantesco. Depois do download terminar, pela manhã, você vai feliz e com vontade de abrir o arquivo e o programa diz que aquele arquivo nao é um avi, zip ou seja lá qual extensão for.

Para tirar a dúvida faça o seguinte:

Abra o terminal e digite:

file nome-do-arquivo

O comando file verifica que tipo de arquivo você está lidando, mesmo que ele não tenha uma extensão.

Essa dica vale para qualquer distribuição Linux. Para os usuários de Windows realmente não sei se existe algo ou algum aplicativo que faça isso.

Se alguém souber por favor, comente aqui.

Powered by ScribeFire.

Ubuntu sob medida com o Reconstructor

Quer montar uma versão personalizada do Ubuntu, mas não tem muita paciência pra criar scripts ou fuçar tudo do zero? Use o Reconstructor.

Com o Reconstructor você pode:

  • adicionar ou remover pacotes;
  • mudar o visual do desktop;
  • mudar o desktop manager;
  • etc.

O Reconstructor foi feito em Python.

Veja alguns screenshots dele aqui.

Powered by ScribeFire.

TimeVault: o Timemachine do Linux.


Você viu o Time Machine da Apple e ficou maldizendo o seu Linux box…

Tudo bem, eu também fiz isso. Mas agora isso acabou, (nossa ficou parecendo coisa do Casseta), lançaram o TimeVault.

Ele tem a mesma funcionalidade do Time Machine da Apple: recupera arquivos apagados do sistema em um click.

Tudo bem que ele não tem aquela interface cinematográfica, mas convenhamos, quem precisa disso?

O programa ainda esta em alfa e só recomendamos para desenvolvedores ou para quem tem sangue frio e gosta de aventuras. Tem pacotes para Debian e Ubuntu ;)

Site do TimeVault

Powered by ScribeFire.

Juntando legenda + filme em xvid (divx) no Linux

Depois de aprender a lidar com as legendas, vou passar alguns comandos para fazer um ‘merge’ ou uma junção da legenda com o filme.

O primeiro passo é pegar a legenda, ao contrário do que fiz no artigo anterior, a legenda deve ficar com a codificação ISO, pois senão a legenda vai aparecer quebrada no arquivo final.

Para juntar o filme com a legenda deve se ter instalado o mencoder, no terminal, faça:

sudo apt-get install mencoder

Ainda no terminal, vá até a pasta onde estão os arquivos: o filme e a legenda, após isso digite:

mencoder -oac copy -ovc lavc -sub "filme_legenda.srt" -o "filme_arquivo_final.avi" "filme_arquivo_original.avi"

Não esqueça de substituir os parâmetros em negrito conforme a sua necessidade.

Uma dica extra: se você quiser aproveitar e fazer todo esse processo e ainda codificar o filme em mpeg4, use o seguinte comando:

mencoder -oac copy -ovc lavc -lavcopts keyint=25:vcodec=mpeg4:vbitrate=945:vpass=1 -sub "filme_legenda.srt" -o "filme_arquivo_final.avi" "filme_arquivo_original.avi"

Eu mudei o valor do parâmetro vcodec para xvid e notei que a codificação demorou muito e o arquivo final ficou muito grande.

Dúvidas? Sugestões? Deixe um comentário :D

Powered by ScribeFire.

Lidando com legendas de filme no Linux

Faz um tempão que estou apanhando das legendas de filmes.

É legenda que não aperece no filme, é legenda que aparece quebrada ou aparece de vez em quando…

Depois de pesquisar muito e dançar o miudinho com esse negócio, resolvi dividir minhas experiências com vocês.

Todos esses procedimentos foram feitos usando o Ubuntu 7.04

O nome do arquivo:
Essa é uma coisa que descobri ser muito importante. O nome do arquivo deve ter o mesmo nome do arquivo em Divx ou Xvid (ou qualquer outro), com excessão da extenção. Por exemplo:

filme_1234.divx
filme_1234.str

Com isso você garante que o player irá carregar o arquivo de legenda. Isso ocorre automaticamente no Totem. E por falar em Totem…

Trocando o backend do Totem

Uma coisa que descobri, é que o pacote totem-gstreamer não lida muito bem com legendas, alias não lida muito bem com quase nada…

Portanto troquei o pacote totem-gstreamer pelo totem-xine. Pra fazer isso é só usar o bom e velho apt-get ou synaptic:

sudo apt-get install totem-xine.

Mudando a codificação da legenda

Um outro problema que me deparei, foi com as legendas quebradas. Isso acontece devido a codificação errada da legenda. O Ubuntu trabalha, no geral usando a codificação UTF-8.

Para corrigir esse problema eu usei o pacote recode. Para instalar é só usar esse comando:

sudo apt-get install recode

Depois, no terminal é só ir no local onde está a legenda. Lá use esse comando:

file nome-da-legenda.srt

O resultado do comando vai ser mais ou menos esse:

nome-da-legenda: ISO-8859 text, with CRLF line terminators

Aqui o comando file já mostra qual é o tipo de codificação está o texto. Essa legenda está em ISO-8859, agora vamos transormá-la em UTF-8:

recode iso-8859-15..utf-8 nome_da_legenda

Uma outra maneira de resolver isso é usando o iconv:

iconv -f iso-8859 -t utf-8 legenda.original > legenda.original.utf8

Uma outra coisa que pode ser feita é abrir o video via terminal. Mas ANTES de se abrir o video, mudar a codificação do terminal para Western ISO-8859.

No Ubuntu 7.04 se faz isso indo em Terminais -> Definir Codificação de Caracteres.

Essas dicas para a conversão de legendas achei aqui.

Creio que com essas dicas você irá resolver qualquer problema com legendas, não só no Ubuntu, mas em qualquer outra distro ;)

Comentários são bem vindos :D

[update]

O comando para a conversão usando o recode estava errado. Segue o comando correto:

recode iso-8859-15..utf-8 nome_da_legenda

O comando no texto foi também corrigido.

Ativando efeitos 3D no Ubuntu 7.04: Beryl + ATI Radeon

Estava procurando um tutorial bom pra fazer isso no meu notebook, mas ao ver essa linha no tutorial do HowtoForge fiquei desanimado:

2D Acceleration Only: Xpress 200M Northbridge integrated GPUs

Tudo bem… De qualquer forma vale a pena registrar os links:

Howto Forge: Tutorial muito bem explicado pelo pessoal do Howto Forge.

Arquivo da lista Ubuntu-br tem uma discussão bacana sobre como colocar pra funcionar essa placa de vídeo usando XGL+ Beryl

No Wiki do projeto Beryl tem um tutorial de como fazer isso usando o AIGLX.